Imagens para a Biblioteca de Babel

Fiz rapidamente uma pesquisa nas imagens da internet com o nome do conto do Borges, Biblioteca de Babel, que encontramos no seu livro Ficções e que lemos conjuntamente, e encontrei duas imagens interessantes e que podem representar a atmosfera metafísica da narrativa do escritor argentino.

São essas:

biblioteca de babel

biblioteca de babel2

Desenhos de Kafka

Aqui temos alguns desenhos feitos pelo próprio Kafka. Acho interessante podermos ter acesso a eles, pois são elementos a mais para podermos compreender sua escrita e encontrarmos o seu mundo particular que é bem o nosso.

desenho_kafak-3

desenho_kafka          kafka

Esse desenho é amplamente conhecido. Kafka por Kafka em Praga:

kafka-by-kafka

Mais desenhos que certamente poderiam ser objeto de uma análise toda particular, relacionando-se muito especialmente com a sua própria obra escrita:

desenho_kafka-4

desenho_kafka2_pronta                                             desenho_kafka1_pronta

Maupassantiana

Colegas, no site www.maupassantiana.fr  podemos encontrar muitas obras e demais referências acerca da vida e da obra de Guy de Maupassant.

Aqui, por exemplo, encontramos a obra dele disponível na internet em sua língua natal.

É possível também achar, aqui retratos e caricaturas de Maupassant.

Há também uma lista de filmes sobre a sua vida e também de adaptações das suas obras, como por exemplo, Le Horla e La Maison Tellier.

Posto abaixo  um extrato desse último, o filme La Maison Tellier, que achei no youtube:

Guy de Maupassant

Maupassant retratado por F. Nadar

Maupassant retratado por F. Nadar

Este é o retrato de Guy de Maupassant, realizado por Félix Nadar (1820-1910), que foi fotógrafo, caricaturista e jornalista, tendo se relacionado com os pintores impressionistas da sua época, como Monet, Renoir, Cézanne, e fotografado muitas outras personalidades como, por exempo, Charles Baudelaire, Gustave Courbet, Eugène Delacroix, Jules Verne e Alexandre Dumas

Abaixo, o filme “Le Rois du Coer”, traduzido para o português como “Este mundo é dos loucos”, que a professora Ana comentou na última aula. É uma comédia francesa de 1966, dirigida por Philippe de Broca, que pode muito bem dialogar com alguns contos de Maupassant, bem como com alguns contos do Machado de Assis, como também foi comentado no nosso útimo encontro.

“O pintor da vida moderna”

Colegas, disponibilizamos neste post o texto de Charles Baudelaire, “O pintor da vida moderna”. Este texto foi escrito acerca do desenhista, aquarelista e gravador Constantin Guys (1805-1892).

Aqui: BAUDELAIRE_O pintor da vida moderna

Abaixo uma gravura de C. Guys (várias outras podem ser encontradas na internet):

Guys_Constantin_The_Confidantes